terça-feira, 20 de junho de 2017

Laboratório de Prática e de Ensino de Filosofia - EEAA




O subprojeto Filosofia do Campus Caicó-CaC/UERN, com atuação na Escola Estadual Antônio Aladim de Araújo-EEAA, desenvolve em 2017 o Laboratório de Prática e de Ensino de Filosofia. No dia 19 de junho de 2017 a bolsista Maria Andreia Carneiro Cruz realizou sua terceira atividade com os alunos do 1º Ano “C” (matutino) da referida Escola. Nesse encontro, a bolsista desenvolveu uma Oficina sobre a Filosofia e a Arte na Grécia Antiga a partir de imagens da arquitetura dos templos gregos, das esculturas mitológicas, das pinturas feitas em vasos; além disso, também foi lida uma pequena parte do início do poema de Homero, a biografia do filósofo Platão e textos sobre os personagens mitológicos que estão representados no poema. No decorrer da Oficina, os alunos formaram quatro grupos subdivididos da seguinte forma: o grupo dos personagens mitológicos, o grupo da arquitetura, outro da escultura e da pintura e um grupo do filósofo Platão. Cada grupo escreveu uma das partes do poema de Homero na cartolina como a representação da poesia na arte grega antiga. Utilizamos materiais como cartolinas, imagens, tesouras, lápis coloridos, réguas, colas e uma pequena parte do poema. Por questão de tempo para a finalização da Oficina, os grupos se encontrarão no contra turno e apresentarão os resultados no próximo encontro. A oficina foi acompanhada pelo Prof. Márcio Marques dos Santos, supervisor do PIBID Filosofia na referida escola.

Segue o início do Canto I, da Ilíada de Homero (Tradução e prefácio de Frederico Lourenço; introdução e apêndices de Peter Jones; introdução à edição de 1950 E. V. Rieu. — 1a ed. — São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2013. Disponível em: http://www.companhiadasletras.com.br/trechos/85050.pdf)

Canto I

Canta, ó deusa, a cólera de Aquiles, o Pelida (mortífera!, que tantas dores trouxe aos Aqueus e tantas almas valentes de heróis lançou no Hades, ficando seus corpos como presa para cães e aves  de rapina, enquanto se cumpria a vontade de Zeus), desde o momento em que primeiro se desentenderam o Atrida, soberano dos homens, e o divino Aquiles.
Entre eles qual dos deuses provocou o conflito? Apolo, filho de Leto e de Zeus. Enfurecera-se o deus contra o rei e por isso espalhara entre o exército uma doença terrível de que morriam as hostes, porque o Atrida desconsiderara Crises, seu sacerdote. Ora este tinha vindo até as naus velozes dos Aqueus para resgatar a filha, trazendo incontáveis riquezas. Segurando nas mãos as fitas de Apolo que acerta ao longe e um cetro dourado, suplicou a todos os Aqueus, mas em especial aos dois Atridas, condutores de homens:
“Ó Atridas e vós, demais Aqueus de belas cnêmides! Que vos concedam os deuses, que o Olimpo detêm, saquear a cidade de Príamo e regressar bem a vossas casas! Mas libertai a minha filha amada e recebei o resgate, por respeito para com o filho de Zeus, Apolo que acerta ao longe.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

  PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES DO PIBID FILOSOFIA UERN CAMPUS CAICÓ (Edição 2020-2021) Nesta terça-feira, 24 de novembro de 2020, aconteceu a...